Minha lista de blogs

sábado, 23 de agosto de 2014

NO FINDAR DA BATALHA...

Não reconheci o silêncio quando se calaram os gritos e meus ritos de passagem passaram longe de mim, bem ali pertinho do fim, do fim da batalha e armas são palavras que ferem a alma, mas senti toda a calma o tormento e desalento no findar da batalha.

Fui ferido, asas quebradas para não poder voar, o derramar de uma estranha maldade, a insensibilidade que só faz machucar, eu busco um refugio um canto seguro preciso voltar a voar.

Me escondo de tudo e  todos, só assim sozinho e que consigo chorar, me curar, consertar minhas asas, a dor ainda é forte agressiva e crua preciso fazer as pazes com a lua ir embora com ela e nunca mais retornar.